Um cavalo verdadeiro

Trotsky e Estaline –  A Luta pelo Poder.

[…]

Enquanto esteve preso na Sibéria, Bronstein dedicou-se a estudar a obra de Karl Marx e apurou o seu sentido crítico escrevendo para os jornais locais. Cedo se destacou pela sua «escrita cuidada». E revelava um faceta da sua personalidade que iria marcar o seu futuro político. “Apesar de criticar John Ruskin pelas suas «confusões reaccionário-românticas», admitia que as máquinas de uma sociedade industrial tinham o seu lado negro. Os marxistas não admitiam esse tipo de coisas de ânimo leve, mas Bronstein acrescentou que preferia o prazer de montar um «cavalo verdadeiro». Ter um pensamento próprio era uma questão de orgulho para ele.“ [1] Essa sua característica aproximava-o “mais do intelectual do que do duro combatente maximalista”.[2]

[…]

[1] Service, Robert – Trotsky, Alêtheia Editores, 2011, P. 104

[2] Bebiano, Rui – O homem por detrás do ícone, http://ruibebiano.net/?p=855, Acedido a 11 de Março de 2011.

Ana Mateus

Anúncios

Etiquetas: , , , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: